CURSO DE MANEJO ECOLÓGICO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA: UMA EXPERIÊNCIA COM AGENTES DE EXTENSÃO RURAL DO ESTADO DE GOIÁS

  • Helder Barbosa Paulino, Edicarlos Damace na, Marco Aurélio Carbone

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo discutir as práticas adotadas para a realizaçãode um curso de 88 horas oferecido aos Agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural doEstado de Goiás. Ainda, como as técnicas didático-pedagógicas utilizadas contribuíram paraque os conceitos científicos pudessem ser compreendidos pelos participantes do curso. Assimutilizou-se de conceitos apresentados de modo que possibilitassem a construção doconhecimento, ou seja, o conteúdo apresentou integração entre si, de modo que, um conteúdoapresentado desse subsídios aos posteriores para que ao fim do curso se construísse umconhecimento que pudesse ser apreendido pelo participante. Como estratégia básica doprocesso utilizou-se de dois docentes na maioria dos temas, como forma de se estimular osquestionamentos e a participação dos Agentes. Esse fato rompeu o convencional de palestrasformais, estimulando os questionamentos dos participantes. Além disso, utilizou-se derepresentações, com equipamentos técnicos e materiais confeccionados em isopor,compreensão das relações entre os temas, bem como visitas a campo para discussão dos temasapresentados em sala de aula. Os resultados da avaliação do curso, quanto a conteúdo, tempodo destinado às palestras e forma foram considerados interessantes pelos participantes.

Referências

RANGEL, E. F. M. EXPLORANDO TEXTOS DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA NA

SALA DE AULA, Revista Voz das Letras, Concórdia, Santa Catarina, Universidade do

Contestado, número 8, II Semestre de 2007. Edição extra

SILVA, H. C. O QUE É DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA? Ciência & Ensino, vol. 1, n. 1,

dezembro de 2006COSTA E SILVA, A. M. A formação contínua de professores: Uma reflexão sobre as

práticas e as práticas de reflexão em formação. Educação & Sociedade, ano XXI, no 72,

Agosto/00.

DINIZ, A. A.; Batista, R.B.; Santos, R.F. Popularização da taxonomia de solo: vocabulário

mínimo e aspectos sócios-economicos no contexto do ensino fundamental , em São

Miguel, Eperança (PB). Rev. Bras. Ci. Solo, 29:309-316, 2005.

BRANDÃO, C.R. O ABC do método. In: BRANDÃO, C.R. ed. O que é o método Paulo

Freire. São Paulo, Brasiliense, 1981. p. 21-42 ( Coleção Primeiros Passos, 38)

BECKER, E.L. Solo e ensino. VIDYA, v.25, n.2, p.73-80, jul/dez. - Santa Maria, 2007.

Como Citar
na, Marco Aurélio Carbone, H. B. P. E. D. (1). CURSO DE MANEJO ECOLÓGICO E CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA: UMA EXPERIÊNCIA COM AGENTES DE EXTENSÃO RURAL DO ESTADO DE GOIÁS. Revista Homem, Espaço E Tempo, 6(2). Recuperado de //rhet.uvanet.br/index.php/rhet/article/view/127
Seção
Artigos