A COMUNICAÇÃO SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE MINIMIZAÇÃO DA DEGRADAÇÃO DOS SOLOS EM ÁREAS DESTINADAS A IMPLANTAÇÃO DE PEQUENAS USINAS HIDRELÉTRICAS

  • Nilvania Aparecida de Mello, Francine Herpich, Flavia Ostapiv

Resumo

Os processos de degradação do solo e do ambiente são muito freqüentes em áreaatingidas pela implantação de usinas hidrelétricas, mesmo naqueles casos em que oempreendimento é de pequeno porte. Geralmente o simples anúncio do potencial paraimplantação de uma obra desta natureza é suficiente para gerar insegurança entre osmoradores e muitas vezes iniciar um ciclo de degradação. A comunicação social tem papelrelevante neste processo, seja enquanto instrumento de informação, que deverá dirimirdúvidas e evitar a propagação de boatos infundados, seja enquanto possibilidade educativa. Opresente trabalho procura abordar esta ultima possibilidade, considerando o que preconiza alegislação vigente no que tange ao papel da comunicação previsto na Resolução CONAMA279. Como base empírica, para tentar elucidar-se algumas das questões teóricas levantadas,realizou-se um trabalho de verificação expedita da degradação ambiental em duas microbaciasdo rio Chopim. Os resultados obtidos permitem afirmar que o processo de implantação deuma usina hidrelétrica, ainda que de pequeno porte, gera um impacto significativo nascomunidades rurais, direcionando novas formas de manejo e conservação do solo. Nestesentido, a possibilidade da comunicação social como atividade educativa chega muito tarde,somente na fase de licenciamento. Embora esta seja potencial para ações de cunho educativo,é importante que a mesma seja conduzida de forma adequada, considerando anseios ecaracterísticas próprias de cada uma das comunidades atingidas, procurando em primeirolugar estabelecer um elo de confiança, para então avançar no sentido da educação para apreservação e conservação do solo e do ambiente.

Referências

BRANDÃO, E.; CARVALHO, B. Imagem coorporativa: marketing da ilusão. In: DUARTE,

Jorge (org.). Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia. São Paulo: Atlas,

BURIAN, P.P. Do estudo do impacto ambiental à avaliação ambiental estratégica –

Ambivalências do processo de licenciamento ambiental do setor elétrico. Tese(Doutorado

em Ciências Sociais). 2006. 219 p. Universidade Estadual de Campinas - Departamento de

Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Campinas, 2006.

COPEL. Estudo de Inventário Hidrelétrico da Bacia do Rio Chopim, Paraná. COPEL,

FRANCESCATO, A. N. A importância da comunicação grupal para a participação dos

agricultores na implantação do agroturismo no município de -Derrubadas, RS.

Disponível em: < http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2001/papers/NP9FRANCESCATO.PDF>.

Acesso em 23.02.2012.

KUNSCH, M. M. K. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São

Paulo: Summus, 2003.

KUNSCH, M. M. K. Relações públicas e modernidade: novos paradigmas na

comunicação organizacional. São Paulo: Summus, 1997.MATIELLO, C. Narrativas tecnológicas, desenraizamento e cultura de resistência:

história oral de vida de famílias desapropriadas pela construção da usina Hidrelétrica

de Itaipu. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, da Universidade

Tecnológica Federal do Paraná) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba,

SANTOS, M. S. T. Comunicação participativa e ação libertadora: marxismo e

cristianismo combinados na teoria da comunicação dos anos 70 e 80. Disponível em:

<http://encipecom.metodista.br/mediawiki/index.php/Comunica%C3%A7%C3%A3o_partici

pativa_e_a%C3%A7%C3%A3o_libertadora:_marxismo_e_cristianismo_combinados_na_teor

ia_da_comunica%C3%A7%C3%A3o_dos_anos_70>. Acesso em 15/02/2012.

VIEIRA, M. Estudos de Jornalismo e Relações Públicas. Jornalismo social: a voz aos

excluídos. São Bernardo do Campo: UNESP, 2003.

Como Citar
Francine Herpich, Flavia Ostapiv, N. A. de M. (1). A COMUNICAÇÃO SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE MINIMIZAÇÃO DA DEGRADAÇÃO DOS SOLOS EM ÁREAS DESTINADAS A IMPLANTAÇÃO DE PEQUENAS USINAS HIDRELÉTRICAS. Revista Homem, Espaço E Tempo, 6(2). Recuperado de //rhet.uvanet.br/index.php/rhet/article/view/126
Seção
Artigos